COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Instituto de Defesa Nacional da G-Bissau

O Instituto de Defesa Nacional (IDN) da Guiné-Bissau pretende promover o diálogo entre militares e civis, visando "derrubar as clivagens" que ainda persistem entre as duas classes, anunciou hoje o presidente do organismo, Terêncio Mendes.


O IDN vai organizar durante quatro dias uma ação de formação, a terceira deste ano, orientada por especialistas do Centro de Relações Civil-Militar de Monterrey, do estado norte-americano da Califórnia.

É a segunda vez que o centro americano dirige um seminário do género na Guiné-Bissau, a convite do IDN do guineense, desta vez para cerca de 40 pessoas, entre civis e militares.

"O seminário visa sobretudo promover a concórdia, o entendimento e a harmonia entre civis e militares, pois são ambos filhos da mesma pátria. Se faltar esse entendimento, o país ressente-se", assinalou o presidente do instituto.
Os trabalhos incluem um debate sobre o papel dos militares num estado de direito democrático e como estes se devem relacionar com os civis e vice-versa, naquilo que diz ser uma "aproximação salutar".

No último ano, foram promovidas visitas a hospitais e centros de acolhimento de crianças carenciadas e para breve prevê-se o envolvimento de militares nas atividades de algumas escolas e universidades em Bissau.

"As relações estão a melhor, mas ainda não estamos no nível desejado. No passado as relações entre os civis e militares foram marcadas por crispação, o que é normal, tendo em conta que o país viveu momentos de muita convulsão", defendeu Terêncio Mendes.

A Guiné-Bissau viveu uma guerra civil que envolveu as forças militares entre 1998 e 1999.

Os militares têm também interferido no processo político, como aconteceu no golpe de estado de 12 de abril de 2012, que levou a um período de transição governamental de dois anos.


(DW)
 

Sem comentários:

Publicar um comentário