COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Compromete-se a lidar com o destinado a acabar com crise

Os rivais políticos concordaram em um roteiro incluindo a formação de um novo governo, de acordo com um comunicado dos mediadores regionais que procuram acabar com uma crise política que durou um ano no país Oeste Africano.


Presidente José Mário Vaz após ter demitido o primeiro-ministro Domingos Simões Pereira, em Agosto de 2015 as instituições políticas do país foram paralisados ​​por lutas internas desde então.


Observadores esperavam que a nomeação de Baciro Dja como primeiro-ministro em Maio iria aliviar o impasse, mas ele não conseguiu ganhar o apoio de uma facção chave dentro do partido PAIGC no poder.A ONU alertou para que a crise pode beneficiar traficantes de drogas e atrair "grupos extremistas terroristas" que procuram para ganhar uma posições na região.


Guiné-Bissau é notoriamente instável e viu nove golpes desde 1980. A turbulência tem ajudado a tornar-se um importante ponto de trânsito para a cocaína traficada da América do Sul para a Europa.


A equipa de mediadores da CEDEAO bloco regional, liderado pela vizinha Presidente Alpha Conde da Guiné e da Serra Leoa Ernest Bai Koroma, passou o sábado em conversações com as partes interessadas na capital Bissau.


"As partes consultadas têm demonstrado o seu apoio ao plano proposto pelos mediadores", disse o governo da Guiné, na noite de sábado, após reuniões com o presidente, primeiro-ministro, PAIGC, bem como o principal partido da oposição PRS."Os sinais que estão sendo enviados são tranquilizadores de que a crise na Guiné-Bissau está começando a aliviar", disse o comunicado.


O plano de seis pontos inclui um acordo preliminar para formar um governo de consenso, um acordo para reformar a constituição e o sector da defesa, conforme o comunicado, não especificando nenhum prazo para tal.Ficou demonstrado que todos os esforços internos e externos anteriores para resolver o impasse político falharam.


A crise impediu o Parlamento de de acordos para orçamentos orçamentos e decisões governativas o que bloqueou a ajuda internacional em que coloca o país como pobre país exportador de castanha de caju de 1,7 milhões depende.O país enfrenta o maior déficit de orçamento depois de o FMI declarar que iria reter os pagamentos futuros a menos que o governo recua em resgates de empréstimos para dois bancos privados.



Sem comentários:

Publicar um comentário