COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Comité Olímpico de Portugal integra refugiados no desporto

"É uma grande honra poder celebrar este protocolo com o Comité Olímpico de Portugal, num momento importante como este, em que o nosso país tem estar à altura para responder a este desafio. Acolhemos muitas centenas de refugiados, que fugiram da guerra e procuram, de forma desesperada, ajuda na Europa para refazer a sua vida", começou por dizer a presidente do CPR, Teresa Tito de Morais, na apresentação do projecto 'Viver o Desporto - Abraçar o Futuro'.


A presidente do CPR prometeu ainda "acolher e integrar da melhor maneira possível" os refugiados, para que se sintam em "casa", tenham "confiança em Portugal" e esqueçam a angústia do passado recente.

Já o Presidente do COP, José Manuel Constantino, mostrou total disponibilidade do organismo para que tudo corra como planeado, lembrando que o desporto é maneira mais fácil de comunicar.

"Quero agradecer à Teresa Tito de Morais e manifestar a máxima disponibilidade do Comité Olímpico Português para que os objectivos sejam alcançados. O desporto é fundamental. É a linguagem mais simples para dialogar e é fácil de praticar. A nossa obrigação é criar condições para que isso possa acontecer", explicou.

Ambos os presidentes destacaram e agradeceram a presença de Rosa Mota, ex-campeã olímpica e mundial de maratona, mostrando "orgulho" e dando como "exemplo" a imagem da ex-atleta, referindo que Portugal estará à altura para proporcionar uma "qualidade de vida" aos refugiados, através do "sentido de responsabilidade e integração".

Este projeto, suportado pelo Comité Olímpico Internacional no âmbito do plano especial de apoio a refugiados, visa providenciar a oferta de bens e serviços desportivos através de um programa de acção composto por um conjunto de iniciativas.




Sem comentários:

Publicar um comentário