COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Nigéria comprometida com a paz global e segurança

O Chefe do Estado Maior de Defesa (CDS), o general Gabriel Olonisakin, enfatizou o compromisso da Nigéria para a paz e a segurança mundial, e pediu mais reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU) na área de compromissos na qualidade na instituição global.


Olonisakin fez esta declaração em Sede Defesa (DHQ), Abuja, na segunda-feira, quando o conselheiro militar Adjunto, Operações paz da ONU, Maj-Gen. Adrian Foster, pagou-lhe uma visita de cortesia.

Ele observou que a Nigéria tem vindo a manter implantação constante de tropas para os pontos quentes em torno do mundo para manter e impor a paz.

O CDS também apontou que a Nigéria tinha sido activamente envolvida em operações de paz em todo o mundo antes de sua independência e manteve o ritmo, desde então, apesar de seus desafios de segurança interna.

Por exemplo, disse ele, as tropas nigerianas estão actualmente em missões da ONU na Guiné-Bissau, Mali, Dafur, Libéria e muitos outros países em todo o mundo.

"Para este compromisso e lealdade não ligado às missões e obrigações da ONU, Nigéria, merecia mais apoio e reconhecimento do mundo", acrescentou.

Como resultado, Olonisakin solicitou para a Nigéria, qualidade e representações de renome na área de posições e compromissos da ONU.

Os CDS no entanto elogiou o representante da ONU por a confiança depositada nos contingentes nigerianos nas suas áreas de missão que justificaram a sua retenção, especialmente em Dafur e prometeu que a Nigéria continuará a ser um jogador-chave na política e na diplomacia do mundo, bem como na manutenção da paz e segurança .

Ele também aproveitou a ocasião para chamar a atenção do organismo mundial que o desafio da insurgência na Nigéria é uma ameaça regional que merece a colaboração activa das Nações Unidas e apoio para acabar com a ameaça mais rapidamente possível.
 
 
(Chefe do Estado Maior de Defesa (CDS), o general Gabriel Olonisakin)
 

Sem comentários:

Publicar um comentário