COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Ainda sobre CS da ONU, as declarações proferidas

Miguel Trovoada, Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau disse que a prolongada crise política naquele país poderá ficar pior ", na ausência de um diálogo franco e sincero, envolvendo todas as partes envolvidas. ''


Trovoada fez esta declaração enquanto informava o Conselho de Segurança sobre a situação na Guiné-Bissau na passada quarta-feira em Nova York.

Ele disse que "quanto mais as instituições e os principais actores políticos permanecem divididos, mais a actual situação política vai se tornar complexa, atrasando a implementação de reformas críticas. ''

Ele acrescentou que todas as partes interessadas e, em particular o Presidente, o Presidente da Assembleia Nacional, o primeiro-ministro e os partidos políticos, devem colocar o interesse nacional em primeiro lugar e manter um diálogo franco e sincero, e estritamente respeitarem a Constituição e as leis.

Se não o fizerem, ele advertiu, irá perpetuar-se o ciclo de instabilidade política que havia atingido a Guiné-Bissau por muito tempo e minar as perspectivas de seus cidadãos.

Ele também expressou preocupação sobre o crescimento do crime organizado, citando recentes arrombamentos nas residências de um membro do Governo e de um funcionário internacional das Nações Unidas.

Também António de Patriota, informou o Conselho, que segundo a Configuração da Comissão de Consolidação da Paz, disse que era tranquilizador que a discórdia política não se traduziu em violência.

Ele, no entanto, disse que era desanimador ver a instabilidade forçar parceiros internacionais a atrasar o pagamento de recursos financeiros prometidos na Conferência de Doadores de Bruxelas 'em Março de 2015.

Ele disse que era da maior importância que o Conselho de Segurança apoiar a continuação da Comunidade Económica dos Estados Oeste Africano (ECOWAS) Missão de Segurança na Guiné-Bissau (ECOMIB), cujo mandato terminaria em junho.

"A vontade política, diálogo construtivo e consensual, juntamente com liderança corajosa, como sabemos os Guineenses são capazes, são necessários mais do que nunca, e deve tornar-se uma força poderosa para compensar as acções de spoilers", frisou.
 
 
(foto: net)
 

Sem comentários:

Publicar um comentário