COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Portugal: Cientistas de palmo e meio ganham prémio de 50 mil euros

A Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, venceu o Prémio Manuel António da Mota, no valor de 50 mil euros, pelo projecto Mentes Brilhantes, que procura despertar a curiosidade científica das crianças.


Fundação ADFP - Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional, com sede em Miranda do Corvo, distrito de Coimbra, venceu o Prémio Manuel António da Mota, no valor de 50 mil euros, pelo seu projeto "Mentes Brilhantes".

O vencedor do prémio, criado em 2010 pela Fundação Manuel António da Mota, foi ontem conhecido numa cerimónia na Alfândega do Porto.

De acordo com o organização, a Fundação ADFP mereceu a preferência do júri pelo seu projeto "Mentes Brilhantes", que visa "despertar nos alunos dos extratos mais desfavorecidos o gosto pela aprendizagem e pelo conhecimento, incrementando a sua cultura científica de modo a potenciar o talento dos estudantes através de um conjunto de atividades lúdico-pedagógicas, complementando o papel da escola em áreas do saber que não são tão exploradas".

O presidente da Comissão Executiva da Fundação Manuel António da Mota, Rui Pedroto, afirmou que nesta 6.ª edição do prémio, dedicada ao tema da inovação social, a Fundação quis "enaltecer as instituições que se notabilizam na apresentação de iniciativas inovadoras de elevado impacto social e que visam dar resposta a questões sociais de maior atualidade e premência, designadamente as relacionadas com a educação, emprego e combate à pobreza e exclusão social, e que constituem importantes desafios com que Portugal se confronta nos anos vindouros".

"Estamos muito satisfeitos com os resultados alcançados com o Prémio Manuel António da Mota, excedendo as nossas melhores expetativas", acrescentou o responsável.

A Fundação ADFP - Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional é uma instituição particular de solidariedade social que prossegue a atividade da Associação para o Desenvolvimento e Formação Profissional, nascida em 1987 e sediada em Miranda do Corvo.

A Fundação presta apoio nas áreas da infância, deficiência, doença mental, idosos, saúde e formação profissional, dispondo ainda de atividade cultural e desportiva, além de ser parceira do município de Miranda do Corvo no projeto do Parque Biológico da Serra da Lousã.

A organização do prémio destaca que a Fundação ADFP "investe em pessoas através da criação e inovação de respostas sociais, orientadas para o convívio intergeracional, a integração de pessoas com deficiência, doença mental ou minorias étnicas e promoção do desenvolvimento sustentado".

A Fundação Manuel António da Mota premiou ainda, com menções honrosas, a Associação Conversa Amiga, a Associação Fazer Avançar, a Câmara de Torres Vedras (projeto ISA), Censo, Fisoot (Formação, Integração Social e Ofertas de Oportunidades de Emprego), Just a Change, LEQUE, Re-Food 4 Good Associação e os Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra.
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário