COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Falta de estabilidade na Guiné-Bissau preocupa ONU

Os chefes de missão das Nações Unidas na África Ocidental estão preocupados com a falta de garantias de uma "estabilidade duradoura" na Guiné-Bissau, anunciaram hoje em comunicado.

Os dirigentes "manifestaram preocupação com a ausência de um clima de estabilidade duradoura na Guiné-Bissau, apesar das elevadas expectativas que se seguiram à restauração da ordem constitucional" com as eleições de 2014.



O comunicado surge na sequência de uma reunião dos responsáveis pela presença da ONU na sub-região, encontro realizado na sexta-feira, em Abidjan, Costa do Marfim.

Os chefes de missão exortaram os actores políticos e institucionais da Guiné-Bissau a estabelecerem vias de diálogo, "a fim de criar um ambiente propício para a execução do programa de desenvolvimento do país".

O Governo eleito em 2014 angariou mil milhões de intenções de apoio numa mesa redonda de doadores realizada em março, em Bruxelas, mas em agosto o Presidente da República demitiu o Executivo e a crise política travou a expectativa internacional.

Uma nova equipa governamental foi empossada em outubro para dar continuidade à estratégia de desenvolvimento.
O programa de Governo e o Orçamento Geral do Estado para 2016 vão ser votados na Assembleia Nacional Popular nas próximas semanas.

A reunião de chefes de missão da ONU realiza-se duas vezes por ano para rever o progresso na implementação dos respectivos mandatos na região, reforçar a coordenação e enfrentar os desafios comuns em matéria de eleições, segurança, crime organizado e extremismo violento.



Sem comentários:

Publicar um comentário