COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Protecção Civil, curso ministrado por Portugal

Portugal concluiu hoje em Bissau um curso para 16 operacionais da Guiné-Bissau que passam a estar habilitados a fazer comando tácito de protecção civil.


O curso de duas semanas foi ministrado pelo comandante operacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil de Portugal, José Moura, que os formandos saudaram pelo "empenho" na transmissão dos conhecimentos que dizem ser "importantes daqui para frente".

O secretário de Estado guineense da Ordem Pública, Luís Cabral, destacou a "prontidão de Portugal" em responder ao apelo para a capacitação dos guardas, de um serviço "ainda incipiente" na Guiné-Bissau.

Em nome dos formandos, o tenente-coronel Alsau Sambu, frisou "a capacidade de adaptação" do formador, com "flexibilidade e liderança", o que disse ter contribuído para um aproveitamento "a cem por cento dos conteúdos do curso".

O embaixador de Portugal na Guiné-Bissau, António Leão Rocha, enalteceu um conjunto de ações de formação e equipamento das forças de ordem e segurança guineenses que têm sido levadas a cabo pelo Governo português nos últimos anos.

O diplomata aproveitou a ocasião para proceder a um balanço das iniciativas realizadas em 2015 e anunciar as que estão previstas para o próximo ano.

António Leão Rocha frisou que todas as acções fazem parte das prioridades definidas pelo Ministério da Administração Interna guineense

Um total de 160 efectivos das diferentes forças de segurança do país já foi formado num esforço de capacitação que vai continuar em 2016.

Ao mesmo tempo, Portugal irá também disponibilizar para as forcas de segurança guineenses, fardamento e distintivos, anunciou o embaixador Leão Rocha.

Sem comentários:

Publicar um comentário