COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Em Cabo Verde terá lugar o «VI Encontro de Escritores de Língua Portuguesa»

A cidade da Praia, Cabo Verde, vai acolher, de 1 a 3 de fevereiro, o VI Encontro de Escritores de Língua Portuguesa (EELP), num evento organizado pela UCCLA – União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa – em colaboração com a Câmara Municipal da Praia.


Segundo a organização, este encontro, em torno da língua portuguesa, “contribui para o diálogo e enriquecimento recíproco entre escritores dos diferentes continentes”.

Na iniciativa, cujos temas principais são a literatura e a Diáspora, a insularidade, a poesia e a música, participarão escritores representativos e publicamente reconhecidos de todos os países de Língua Portuguesa e, ainda, da região administrativa especial de Macau.

Depois de quatro encontros no Brasil (em Natal) e de um em Angola (Luanda), é agora a vez da capital de Cabo Verde receber escritores e autores de Angola (Ana Paula Tavares e José Luís Mendonça), Brasil (João Paulo Cuenca), Cabo Verde (Abraão Vicente, Germano Almeida e Vera Duarte), Macau (Ricardo Pinto e Yao Jingming;), Moçambique (Luís Carlos Patraquim), Portugal (João de Melo, José Fanha, José Luís Peixoto, Miguel Real e Zeca Medeiros), São Tomé e Príncipe (Alice Goretti Pina) e Timor-Leste (Luís Cardoso (Takas)).

Além dos painéis programados, haverá um encontro com novos escritores de Cabo Verde, uma feira do livro, a inauguração de uma exposição que evoca a Casa dos Estudantes do Império, intitulada Farol da Liberdade, e visitas à Cidade Velha e ao antigo campo de concentração do Tarrafal, agora museu, com uma sessão literária, uma visita à prisão e lançamento de livros.

“A literatura é um elemento absolutamente decisivo para a afirmação da identidade dos nossos povos e países e também para a afirmação dos países de língua oficial portuguesa no mundo”, afirmou à agência Lusa o secretário-geral da UCCLA, Vítor Ramalho, na apresentação do programa do encontro, acrescentando que este “acrescentará em muito o conhecimento das nossas identidades”.

Pode ver o programa completo aqui.

Prémio Literário UCCLA

O Prémio Literário UCCLA, intitulado “Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa”, destina-se a promover e divulgar a literatura em língua portuguesa e tem como objectivo estimular a produção de obras literárias em língua portuguesa por novos escritores. Neste momento já tem cerca de 130 participações recebidas de vários países.

As datas para participação nesta iniciativa conjunta da UCCLA, Movimento 2014 e Editora A Bela e o Monstro foi alargada e, por isso, a iniciativa receberá as obras até 31 de março, devendo o prémio ser anunciado a 5 de maio deste ano.

O júri que analisará as obras é composto por António Carlos Secchin (Brasil), Germano de Almeida (Cabo Verde), Inocência da Mata (São Tomé e Príncipe), Isabel Pires de Lima (Portugal), José Luís Mendonça (Angola), José Pires Laranjeira (Portugal) e José Augusto Bernardes (Portugal, Biblioteca Geral de Coimbra).

A obra premiada será editada e publicada pelas entidades promotoras, bem como os livros distinguidos com menções honrosas.

Saiba mais aqui.
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário