COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Perdoada parte da divida da GBissau por Itália

"É importante que Guiné-Bissau possa resolver o actual impasse político para consolidar os resultados obtidos após as eleições governamentais de 2014".

 
Falando à Comissão de Consolidação da Paz, um órgão consultivo inter-governamental das Nações Unidas que apoia os esforços de paz em países emergentes de conflitos, o representante permanente da Itália junto à Sebastiano Cardi das Nações Unidas disse que "a Itália está activamente engajada em apoiar os esforços desenvolvidos pela Guiné-Bissau, a fim de maximizar as oportunidades de desenvolvimento e estabilidade a longo prazo ". Ontem, o secretário dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional Mario Giro visitou Bissau e assinaram um acordo sobre a redução da dívida no valor de € 89.000.000.

Cardi tem apoiado "a crescente cooperação entre a Itália e a Guiné-Bissau, para reforçar a sua capacidade em domínios essenciais para a sua segurança nacional", a reforma de que o país está a trabalhar.
"Em outubro passado nós organizamos um curso de formação sobre a luta contra o tráfico de drogas, em cooperação com o UNODC, e em março próximo, agentes de segurança na Guiné-Bissau vão participar de um curso de formação de elevada especialização da luta contra o terrorismo e técnicas de investigação, organizada pela Polícia de Velletri, perto de Roma."

Ontem, o secretário dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional Mario Giro estava em Bissau para assinatura de um acordo sobre a redução da dívida no valor de € 89 milhões em favor do país Africano, a presença do primeiro-ministro Carlos Correia e o Ministro da Cooperação Suzi Barbosa. O país foi classificado como "Países Pobres Altamente Endividados" (país pobre altamente endividado) HIPC iniciativa lançada em 1996 pelo FMI e o Banco Mundial "para garantir que nenhum país pobre tem dívidas economicamente insustentáveis".

No regresso visitou Burkina Faso e os locais atacados por Al Qaeda na sexta-feira, no qual também matou uma criança italiana de nove.

Em 18 de janeiro, o secretário assinou outro acordo para o cancelamento da dívida com a Guiné-Conacri, no valor de 25.000.000 €.
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário