COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Portugueses no Dubai auscultam 200 novos hospitais

Nove empresas portuguesas estão a participar na Arab Health, segunda maior feira mundial da fileira médico-hospitalar, que se realiza no Dubai, epicentro de um conjunto de seis países do Médio Oriente cujo sector da saúde vale 80 mil milhões de dólares e está a concluir a construção de seis novos hospitais.


Começou esta segunda-feira, 25 de Janeiro, no Dubai, Emirados Árabes Unidos, a Arab Health, segunda maior feira de negócios do mundo dedicada à fileira médico-hospitalar (a maior é a Medica, de Düsseldorf), que conta, pelo sexto ano consecutivo, com a presença de empresas portuguesas do sector da saúde, numa participação colectiva organizada pela Associação Empresarial de Portugal (AEP).

A delegação lusa é constituída por nove empresas, de diferentes subsectores, desde máquinas e equipamentos para uso hospitalar a instrumentos médico-cirúrgicos, passando pelo calçado usável pelos profissionais de saúde até a soluções de desinfecção e esterilização: a Albino Dias de Andrade, a A.J. Costa, a JMS, a OASIPOR, a Orthos XXI, a Sterifast, Sysadvance, a Ultra Controlo Internacional e a Walkmore (calçado Wock).

Com mais de quatro mil expositores de cerca de 160 países, tendo sido visitada por quase 100 mil profissionais na última edição, a Arab Health é incontornável para quem quer fazer negócios no sector da saúde no Médio Oriente, área que está avaliada em cerca de 80 mil milhões de dólares (74 mil milhões de euros).
E "estimativas oficiais apontam para um crescimento médio, na próxima década, de 12% ao ano nos seis países do Conselho de Cooperação do Golfo (Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Bahrein, Qatar, Kuwait e Omã)", realça a AEP, em comunicado.

Mais: "Está em conclusão um plano de construção de 200 novos hospitais nestes seis países, o que faz com que, no fim da presente década, o sector de saúde deva estar a movimentar anualmente cerca de 150 mil milhões de dólares (139 mil milhões de euros)".
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário