COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Alegações de abuso contra os soldados da UE

Uma garrafa de água e alguns biscoitos: a fim de soldados franceses pagaram um sete anos de idade menina na África Central para o sexo. E há outras alegações - mesmo contra soldados de um missão de paz da UE.


Vários soldados da UE e militares franceses são, de acordo com dados da ONU suspeitos de abusar sexualmente de menores em África. Testemunhos correspondentes na República Centro-Africano (CAR) eram "extremamente alarmantes", disse o Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, disse Raad al-Hussein, em Genebra.

Geórgia e França e um outro Estado que não foi nomeado poderia, prometeram uma investigação criminal. Várias crianças na República Central Africano, que na época tinham idade entre 14 e 16 anos, disse que uma equipe da ONU que tinham sido pagos ou estupradas por soldados da EUFOR Europeia (missão militar) para o sexo. Alguns dos supostos autores são de Geórgia. Uma menina de sete anos de idade relatou que ficou retida para o sexo oral com soldados da missão militar francesa a troco de sangaris uma garrafa de água e um pacote de biscoitos.

"Muitos perpetradores ficam impunes"


A menina e um menino de nove anos de idade relataram que outras crianças foram abusadas por soldados franceses. "Essas são acusações extremamente graves, e é imperativo que este seja investigado rapidamente", disse Al-Hussein. "São demasiados tais crimes e não sejam processados os perpetradores ficando impunes", disse o Comissário para os Direitos Humanos. "Isso incentiva novas acções."

As alegações referem-se a 2014, mas só agora se tornou conhecido. Naquela época, no país eram milhares de soldados estrangeiros destacados para travar uma guerra civil entre as milícias cristãs e muçulmanas na África Central. As alegações de abuso sexual no ano passado já havia descido para 15 soldados que tinham sido enviados como parte da missão de paz da ONU na RCA. Estes casos são examinados pelos serviços competentes das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Contingente georgiano

Na missão EUFOR estavam envolvidos cerca de 1000 soldados, incluindo o pessoal militar da Geórgia, que não pertencem à UE. Eles apoiavam 6.000 africanos e 2.000 soldados franceses.


Sem comentários:

Publicar um comentário