COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Senegal: tolerância zero aos sacos de plástico

Senegal dá o último passo na proibição de sacolas plásticas descartáveis ​​com a entrada em vigor de uma lei aprovada em abril passado pelo Parlamento senegalês para proteger o meio ambiente e os animais selvagens do país.


A nova lei proíbe a produção, importação, venda e distribuição destes sacos em todo o país, e nos últimos anos tornou-se um grande problema devido ao seu uso generalizado.
A legislação prevê uma multa de até 20 milhões de francos CFA (30.000 euros, 33.000 dólares) e condenações até seis meses de prisão.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente, todos os dias são postas em circulação cinco milhões de sacos de plástico que geralmente terminam em Senegal, deitados no chão e contamina a degradação do solo.

Rolos de sacos de plástico causam a morte dos animais que eles comem, além de pôr em perigo a saúde dos seres humanos.

Além de Senegal, já tentaram aprovar uma lei semelhante em 2002 e 2006, outros países da região para também proibir a utilização de sacos de plástico, incluindo Mali, Mauritânia, Togo, Costa do Marfim, Burkina Faso, Guiné-Bissau e no Níger.
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário