COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

terça-feira, 25 de novembro de 2014

É real o perigo do "narcopolitics"

Jornalistas em Mali e Guiné-Bissau informaram que traficantes de drogas que operam nestes países puxam as cordas do poder depois de apoiar candidatos políticos impostas pelos traficantes e agora detêm o poder.


As queixas foram apresentadas durante o seminário sobre as drogas, a corrupção e o crime organizado, que está actualmente em curso em Dakar, Senegal, organizado pelas Nações Unidas e que termina em 28 de novembro.
O evento reúne jornalistas de vários países africanos, e de Itália, França, Brasil, Venezuela e Espanha onde é discutida a interferência do crime organizado e do poder político que os traficantes de drogas têm sobre os políticos.
Jornalistas em Mali e Guiné-Bissau informaram que, graças à protecção política, os traficantes não têm qualquer obstáculo em suas actividades. A denúncia dos jornalistas africanos observa que os  traficantes têm o luxo de usar-se das aeronaves do Estado em visitas oficiais para traficar cocaína. Os mesmos relatórios indicam que é comum para traficantes do Mali e da Guiné Bissau utilizarem aeronaves e veículos oficiais usados para contrabandear drogas e evitar controles das autoridades de drogas.

Os jornalistas indicaram que o poder de narco nestes dois países africanos é enorme. "Infelizmente, alguns comerciantes são libertados rapidamente graças ao poder exercido não só no governo, mas também no Supremo Tribunal Federal, os militares e os policiais", disse aos jornalistas.

A situação semelhante está ocorrendo no Paraguai, após o assassinato de nossos companheiros Pablo Medina, assunto também foi abordado no seminário.
Durante a discussão sobre o tema, vários participantes indicaram que, se não vai haver um combate frontal aos narcopolitics, pode colocar em risco a própria democracia desses países.

Durante o debate a criação de uma rede global de jornalistas contra interferências por traficantes de drogas na política dos países para coordenar as actividades de alegados traficantes de drogas na política dos países foi proposto.

Samuel De Jaegere, representante da Secretaria contra a Corrupção, Tráfico de Drogas e Crime Organizado das Nações Unidas no Senegal, disse que a interferência dos narcos na vida política do país é "extremamente perigoso para a democracia e deve lutar na forma da frontal. "

De Jaegere referir a este respeito o importante papel da imprensa, denunciando esses fatos e expondo a relação entre políticos e traficantes de drogas na opinião pública, a fim de que sejam tomadas medidas correctivas, "caso contrário eles continuam a matar jornalistas, corrompendo governantes e agir com impunidade ".

(Dakar,  Cándido Figueredo)

Sem comentários:

Publicar um comentário