COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Os "novos" do Conselho de Segurança da ONU

O Conselho de Segurança arranca esta segunda-feira as suas actividades com cinco novos membros.


Trata-se do Japão, Egito, Ucrânia, Senegal e Uruguai que até 2017 vão cumprir o seu mandato bienal como membros não permantentes do órgão composto por 15 Estados.

Angola
Angola está no segundo e último ano do mandato juntamente com a Malásia, a Nova Zelândia, a Espanha e a Venezuela.
O embaixador angolano junto às Nações Unidas, Ismael Martins, disse que haverá uma atuação mais concertada com outros dois países africanos ao destacar temas como o terrorismo.
Em entrevista prévia à Rádio ONU, o diplomata mencionou a ação no continente das milícias somalis al-Shabab e das nigerianas Boko Haram.

Grupo A3
“O A3 (grupo de três países-membros africanos do Conselho) atuará e falará com uma voz um pouco mais autorizada e mais ligada à União Africana e ao seu Conselho de Paz e Segurança, tornando as nossas decisões mais coincidentes no tocante aos objetivos que queremos atingir.”

Os novos Estados-membros do Conselho substituem o Chade, o Chile, a Jordânia, a Lituânia e a Nigéria.
Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança são China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia.
O embaixador do Uruguai junto à ONU, Elbio Rosseli, vai dirigir o encontro que define o plano para o mês de janeiro.


(Foto: ONU)
 

Sem comentários:

Publicar um comentário