COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

sexta-feira, 1 de abril de 2016

G-Bissau na 'Parada Olímpica'

Guiné-Bissau estreou nos Jogos Olímpicos em Atlanta 1996 e participou de todas as edições seguintes. O país não conquistou nenhuma medalha olímpica e atingiu em Londres a maior delegação desde estreou nos Jogos, com quatro atletas.

 
 
 
 
Guiné-Bissau vai na contra-mão dos países africanos e tem como modalidade mais forte a luta. O país já mandou atletas nas três últimas Olimpíadas e vai levar dois atletas ao Rio de Janeiro. Um, inclusive, é a esperança de medalha do país.
 
Augusto Midana (Luta): Midana é a grande esperança de Guiné-Bissau conquistar uma medalha. Ele vai para sua terceira Olimpíada e vem credenciado por uma boa actuação em Londres, onde ficou em sétimo na categoria até 74 Kg. Tricampeão africano na categoria, ele espera, no Rio de Janeiro, superar seu desempenho em Londres, na que pode ser a despedida olímpica do atleta.
 
 

 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário