COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

sábado, 28 de novembro de 2015

Portugal: Câmara de Évora conheceu projetos sociais dinamizados na G-Bissau

A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Évora, Élia Mira, recebeu esta segunda-feira (23 de novembro), nos Paços do Concelho, as representantes da Associação Humana e da sua congénere guineense que vieram dar o testemunho de como a roupa doada pelos eborenses é usada para dinamizar projetos concretos que melhoram as condições de vida de populações, nomeadamente na Guiné-Bissau e em Moçambique.


Apili Viera é uma das responsáveis da Associação de Desenvolvimento Povo para Povo (ADPP), instituição parceira da Humana na Guiné Bissau. É professora na Escola Profissional de Bissora, onde funciona um dos projetos financiados pela Humana e explicou à Vice-Presidente com se processa esta cooperação, que abrange Educação, Saúde, Clube de Agricultores e Desenvolvimento Comunitário. A venda a preço simbólico das roupas usadas nos mercados locais, tal como uma verba que é concedida pela Humana à ADPP, são investidos na escola profissional que dá formação a jovens vulneráveis, mas também em refeições para alunos de escolas primárias de zonas rurais. Assegura, de igual forma, a erradicação da mortalidade infantil apoiando grávidas e depois os seus bebés e ainda grupos de agricultores (Clube de Agricultores) das zonas rurais. Ajuda ainda a capacitação das mulheres através do projecto “Cozinhas Melhoradas”, que consiste na criação de fogões de barro (economizando na lenha e no tempo de cozedura), para uso próprio e para venda, garantindo um rendimento extra para as suas famílias.

Élia Mira salientou a importância destas doações que contribuem para o desenvolvimento económico e social de pessoas concretas e felicitou a ADPP pelo trabalho realizado. Destacou ainda o papel fundamental dos agentes locais para implementar e dar continuidade aos projectos.

“Da nossa parte temos a noção que é um modesto contributo, mas fico imensamente satisfeita pela concretização deste projecto que pode impedir um ciclo de pobreza”, considerou a autarca eborense, colocando a tónica no valor da sustentabilidade económica e social deste, pois não se limita a uma situação de mero assistencialismo, mas promove o crescimento sustentável do projecto e dignifica as pessoas envolvidas.

No final, a Vice-Presidente recebeu ainda uma lembrança simbólica da ADPP na forma de um quadro que representa o trabalho desenvolvido no âmbito da cooperação, trabalho esse, que resulta da parceria estabelecida entre todas as entidades, entre elas o Município de Évora.
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário