COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

"Conflitualidade religiosa"

A Guiné-Bissau estará representada neste encontro pelo Conselho Nacional da Igreja Evangélica da Guiné-Bissau, Diocese de Bissau e Conselho Nacional Islâmico.


Contactado pela PNN sobre o encontro, Domingos Cabaneco da Silva, Pastor da Evangélica de Belém, destacou a importância da participação da igreja na reunião sobre a pacificação do continente. “A Igreja Evangélica desde muito cedo tem sido um contributo importante neste aspecto de pacificação, temos dado exemplos no nosso país, onde a nossa convivência é boa com outras entidades religiosas da Guiné-Bissau, pelo que sou da opinião que outras nações olhar para as nossas experiências em matéria de prevenção de conflitos”, disse.

Domingos Cabaneco referiu ainda que a CEDEAO quer com esta iniciativa aproveitar a oportunidade para sensibilizar as comunidades religiosas na luta contra violência no continente. “Com certeza que a CEDEAO quer usar a nossa presença para ajudar a sensibilizar uns e outros, para esta mais-valia. A intolerância e violência não leva a lado nenhum, as nossas diferenças devem ser de bom proveito porque Deus nos faz diferentes por causa das boas intenções e nunca se deve pensar que se eu sou diferente de outra pessoa devo elimina-la”, disse.

“Estas violências que acontecem actualmente a nível religioso, seria bom que não se alargassem para outros sectores, como a nível do Estado classe política do nosso país, porque temos um bem comum que é o Estado da Guiné-Bissau”, considerou Domingos Cabaneco.
 
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário