COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

domingo, 22 de novembro de 2015

Programa Mundu Novu: Governo vai entregar 22 mil equipamentos informáticos

O gestor do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSI), Jorge Lopes disse hoje, na Cidade da Praia, que o Governo vai entregar 22 mil equipamentos informáticos aos alunos, professores e escolas públicas e privadas do país.


Este responsável que falava aos jornalistas à margem da cerimónia de entrega de equipamentos informáticos a alunos e professores do ensino básico e superior, que decorreu hoje, na Cidade da Praia, no âmbito do Programa Mundu Novu, adiantou que dos 22 mil equipamentos terminais constam computadores, tabletes, e smartphomes.

Segundo Jorge Lopes, os materiais informáticos estão avaliados em 630 mil contos, que é o valor das licenças que as operadoras Cabo Verde Telecom e Unitel T+ deviam pagar ao Governo para o uso da frequência 3G.

“Esse valor foi investido no Programa Mundu Novu, criado em 2009, e vai permitir dar um salto qualitativo no projecto, que para além de infraestruturas e equipamentos inclui também uma componente muito importante, que é o desenvolvimento de conteúdos, conduzida pelo Ministério do Ensino Superior Ciência e Inovação”, explicou.

O gestor do NOSI disse que nessa primeira fase serão distribuídos 22 mil equipamentos terminais, entre computadores tabletes, e smartphones em escolas secundárias, e superior, do país, públicas e privadas, onde será distribuído para cada escola uma quota proporcional a número de alunos e de professores que cada escola e concelho têm.

Além da distribuição de equipamentos, sublinhou que consta também do programa a componente formação, sendo que até este momento foram formados 4858 professores em diversas áreas relevantes para o uso das tecnologias de informação no sistema de ensino.

Por seu turno, Paula Carioca, directora-geral da Unitel T+, avançou que a sua empresa vai contribuir também para a dinamização, e melhoria de um ensino com melhores metodologias que promovam e dinamizem não apenas os conteúdos, mas também a disponibilização de plataformas de e-larning, sistema de videoconferência que contribuam para disseminação do ensino à distância.

Para esta responsável, hoje em dia, onde o acesso a informação, ao conhecimento é fundamental, é necessário dotar os meios para garantir o acesso e a disponibilização das plataformas que facilitem a entrada nesse mundo.

Segundo Paula Carioca, a parceria existente entre o Governo, Unitel T+ e a Cabo Verde Telecom demonstra que é possível unir esforços, colocar à frente interesses que ultrapassam vantagens individuais, e em prol da dinamização de um ensino de excelência.

Por seu turno, o presidente da comissão executiva do Cabo Verde Telecom, Eduardo Mendes declarou que nessa primeira fase a sua empresa vai disponibilizar 315 mil contos, cerca de 11 mil equipamentos informáticos, destinados a professores, estudantes, do ensino secundário e universitário.

“Em concertação com o NOSI, a distribuição será feita por fases, e ao longo dos próximos meses serão distribuídos até atingirmos o patamar de 11 mil”, referiu.

Dos equipamentos a serem distribuídos constam tabletes, smatphones, e computadores cujos preços variam entre 7.200 escudos a 23.000 escudos.

O programa Mundu Novu foi criado em Cabo Verde desde 2009, pelo Governo, e tem por objectivo modernizar o processo do ensino através da utilização das tecnologias de informação e comunicação, melhorar a qualidade do ensino e da aprendizagem, aumentar significativamente o nível de conhecimento dos cabo-verdianos, e tornar Cabo Verde mais competitivo na economia global.
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário