COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

quarta-feira, 13 de abril de 2016

25º Colóquio da Lusofonia, com a presença de Dom Ximenes Belo, Nobel da Paz 1996

Montalegre recebe, pela primeira vez, e de 21 a 25 de abril, o 25º Colóquio da Lusofonia da AICL, com o patrocínio da Câmara Municipal e apoios da SATA, Governo Regional dos Açores (Secretaria Regional da Cultura, Secretaria Regional de Turismo, Direcção Regional do Ambiente e Mar), UTAD, Tertúlia João Araújo Correia e AGLP (Academia Galega da Língua Portuguesa.

 
Vários são os autores que se irão deslocar a Montalegre para divulgar a vigorosa literatura açoriana.
Os convidados de honra deste 25º colóquio são o Prémio Nobel da Paz 1996, Dom Ximenes Belo, que fará a apresentação do seu novo livro ‘Um missionário açoriano em Timor’, editado pelo Moinhos Terrace Café de José Soares com apoio AICL; José António Cabrita que apresenta o seu novo livro ‘Na lonjura de Timor / Iha dook rai timor’ e o Dramaturgo Norberto Ávila, homenageado AICL 2016, cuja vasta obra será evocada com a representação de uma peça de Álamo Oliveira.
 
Serão ainda homenageados dois escritores transmontanos de relevo Bento da Cruz e João Araújo Correia. Montalegre contará ainda com a presença do Embaixador Eugénio Anacoreta Correia da CPLP, e de Bonifácio Belo, Secretário da Embaixada de Timor-Leste em Lisboa. Será ainda firmado um Convénio com o Observatório da Língua Portuguesa, informa a organização.
Neste colóquio, as sessões abordam três temas genéricos: ‘Lusofonia e Língua Portuguesa’, ‘Açorianidades’ e ‘Tradutologia’. Haverá ainda sessões científicas, apresentações literárias, recitais de Poesia e Teatro.
 
No decorrer do evento, vão ainda realizar-se apresentações literárias de livros sobre Timor-Leste, três recitais de poesia, dois recitais do cancioneiro açoriano e de poetas açorianos, teatro da UTAD e actuações do Grupo de Cantares da Galiza ‘Terra Morena’, de alunos da Escola de Música Tradicional do Larouco, do Rancho da Venda Nova e do grupo Filarmonia.
Em todos os intervalos serão visionados vídeos sobre as 9 ilhas dos Açores, refere ainda a organização.
 
As 18 regiões e países representados neste colóquio são: Alemanha, Açores, Austrália, Bangladeche, Bélgica, Brasil, Canadá, Espanha, França, Galiza, Goa, Índia, Itália, Luxemburgo, Malaca, Portugal, Macau, e Timor-Leste, incluindo 13 académicos representando três academias de língua portuguesa e membros de 13 universidades e politécnicos.
 
A entrada é aberta ao público, sendo que os almoços, jantares e passeios são reservados aos inscritos oficiais.
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário