COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

terça-feira, 5 de abril de 2016

Lá está !! Quem acredita ??

A classe empresarial cabo-verdiana responde com “algum cepticismo” à proposta das câmaras de comércio do Barlavento e do Sotavento para uma missão empresarial à Guiné-Bissau prevista para os dias 07 a 12 do corrente.

Para as duas câmaras de comércio a do Barlavento, até hoje, não regista “qualquer inscrição”, segundo Adriano Cruz, e a do Sotavento “apenas sete inscrições”, conforme adiantou Ângela Sapinho, da organização da missão empresarial.

Os dois responsáveis ligam a “fraca adesão” dos empresários à proposta da missão à “situação de indefinição” política que se vive na Guiné-Bissau, mas Ângela Sapinho colocou “fora de hipótese” a “não realização da missão”.

“Abortar a missão, não, até porque ainda hoje iremos realizar uma reunião para fechar a viagem à Guiné-Bissau”, concretizou Ângela Sapinho.

Adriano Cruz, por seu lado, considerou que, afora a “situação de indefinição” reinante na Guiné-Bissau, outro factor que poderá estar a afastar os empresários prende-se com os custos da missão, de cerca de 150 mil escudos/pessoa, o “que não é barato”, sustentou.

O encontro de Bissau, de empresários, para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (CPLP) objectiva “aproximar as comunidades” de negócios da República da China, da Região Administrativa Especial de Macau e dos Países de Língua Portuguesa.

Tudo para, em conjunto, discutirem-se questões de interesse mútuo e estabelecerem-se contactos empresariais, particularmente, as formas de incrementar as relações comerciais bilaterais e fortalecer os laços económicos, comerciais e de investimento entre os países.

Participarão no encontro delegações oficiais e empresários de Angola, Cabo Verde, China, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal e Timor-Leste.

O programa do encontro contempla actividades de promoção de encontros de negócios entre os promotores privados, apresentação de oportunidades de negócio e investimento em cada um dos países e a realização de painéis sectoriais com discussões sobre temas estruturantes e apresentação das oportunidades de investimento existentes em cada um dos sectores.

 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário