COM O TEMPO UMA IMPRENSA CÍNICA, MERCENÁRIA, DEMAGÓGICA E CORRUPTA, FORMARÁ UM PÚBLICO TÃO VIL COMO ELA MESMO

Joseph Pulitzer

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Papeis Panamá: empresas norte-americanas escondem 1,4 bilhão dólares em paraísos fiscais

Em resposta aos "Papeis Panamá", publicado pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, por sua sigla em Inglês), Oxfam apresentou um estudo que revela que várias grandes empresas americanas economizaram 1,4 bilhão dólares ainda mais rápido do que o PIB anual de Espanha através de uma "rede opaca e secreto" de 1.608 filiais registadas em paraísos fiscais, publica 'The Guardian'.


Esta organização tem preparado um relatório sobre a situação financeira das 50 maiores empresas norte-americanas, que deu como exemplo de fuga de capitais e o "grande abuso sistemático" do sistema fiscal global que executam algumas empresas.
O gigante da tecnologia da Apple, a segunda maior empresa do mundo, está no topo da tabela com 181.000 milhões, mantendo-se em paraísos fiscais através de três subsidiárias. Enquanto isso, o conglomerado de energia General Electric mantém 119.000 milhões em 118 ramos, embora tenha recebido 28.000 milhões de contribuintes norte-americanos. Eles são seguidos por Microsoft, que trouxe 108.000 milhões graças aos "buracos" no sistema fiscal do seu país.
Embora "vivemos em um mundo de abundância", grandes empresas e pessoas ricas "tirar proveito de um sistema fiscal internacional fraco e abuso de paraísos fiscais para esconder milhares de milhões", que "privar todos os-acima países especialmente os mais pobres para receber as receitas fiscais devidas a eles ", afirmou em um comunicado o chefe da Justiça fiscal Oxfam, Susana Ruiz.
Em sua breve declaração, o activista recordou que "a cada ano, os países pobres perdem 170.000 milhões, enquanto 400 milhões de pessoas não têm acesso a cuidados básicos de saúde" e pediu "a todos os governos, ricos e os pobres "trabalhar para" acabar com os paraísos fiscais ".
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário